Ficha técnica para restaurantes à la carte

Todos sabemos que um controle de estoque bem executado é indispensável para a saúde de uma empresa, controlar a rotatividade da mercadoria torna as informações mais nítidas e transparentes. Dar entrada da mercadoria do ato de seu recebimento e registrar cada saída da mesma é essencial para um melhor planejamento. Pois através dos relatórios obtidos é possível, por exemplo, melhorar o seu plano de compras e controlar extravio e desperdícios de produção.

Para os produtos de vendas que não sofrem uma pré-manipulação, como os refrigerantes em lata, sorvetes (palitos) tendem a ter um controle mais simplificado, pois da forma que entram no estoque são retirados no ato da venda. Mas e quanto aos produtos servidos no à la carte?

Os pratos servidos no modelo à la carte são compostos, na maioria das vezes, por vários itens (matéria prima), sendo que cada uma possuí um estoque independente. Nesse caso como gerir um estoque eficiente?

A DSAT disponibiliza em seu software de gestão, um controle por ficha técnica, que permite ao usuário transcrever toda a composição de um prato, indicando a quantidade de cada matéria prima utilizada na produção.

Quais os beneficios do controle por ficha técnica?

  • Acesso ao C.M.V. sempre atualizado – Um dos pontos mais críticos, além do controle de estoque, é que mas de 80% dos proprietários quando questionado sobre o preço de custo de um determinado prato, não sabem, ou demandam de um tempo muito grande para chegar em um “valor aproximado”. Isso porque em restaurantes, a rotatividade da matéria prima são consideravelmente alta, fazendo com que o custo da mesma oscile bastante. Ter acesso ao C.M.V. (Custo de mercadoria vendida) é essencial para que se possa determinar se um produto é ou não vantajoso ao estabelecimento.
  • Ponderar os itens que agregam maior valor ao prato – Assim como o C.M.V., identificar os produtos que agregam maior valor ao prato final é extremamente importe, pois permite trabalhar melhor os processo de cotação, afim de otimizar esses valores.
  • Tornar o controle de estoque mais dinâmico – Uma vez que implementada, os lançamentos de baixa de estoque são dispensáveis, pois o sistema já identifica a ficha técnica do produto no ato da venda e realiza a baixa que cada matéria prima que compõe o prato de maneira automática.
  • Identificar falhas na manipulação da matéria prima – Possibilita comparar a baixa de produtos pela ficha técnica com o estoque físico (inventário), podendo assim, identifica possíveis erros de manipulação da matéria prima, diminuindo assim as perdas.

Dúvidas?! Entre em contato e saíba muito mais!

www.dsat.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s